top of page

O encontro com nossa verdade nos sonhos e na vida prática

Atualizado: 27 de mai.

Nossa verdade. Nossa essência. Sempre que flertamos com algo que sentimos como verdadeiro, algo em nós ressoa. É como se nossas células vibrassem. A Kabala nos traz o princípio da Vibração: "Nada está parado; tudo se move; tudo vibra."


Foto: Helena Cooper, licença adquirida.


Já teve dúvidas se as ações de uma pessoa (do mundo real) que aparece nos seus sonhos, dizia respeito à você ou à ela? Já duvidou de si e de sua verdade em estado de vigília? O que é de verdade? Como diferenciar o que é meu, sobre mim, sobre o outro? Como voltar à confiar na natureza selvagem, instintiva e intuitiva?


O sentir é a sabedoria do corpo se manifestando. A vida simbólica é uma verdadeira escola do sentir! Nossa sabedoria interna sabe o caminho... Nós estamos aqui para nos lembrar. O corpo é um portal de informações... ele guarda nossas memórias mais primitivas... Muito além de aprender algo novo, os sonhos nos orientam e nos lembram do que já sabemos, do que verdadeiramente somos! As sensações nos sonhos dizem muito, muito sobre nós e nos ajudam a interpretá-los.


Já fomos duramente criticadas por sentir demais, por confiar na intuição.

Dar espaço à nosso lado instintivo e suas sensações, pode inicialmente nos provocar um estranhamento, podemos ficar sem saber o que fazer, desconfiando de nós mesmas... mas a medida que aprendemos a linguagem simbólica, afinamos nossa conexão com o mistério... naturalmente confiamos mais em nós e desenvolvemos também mais confiança no inconsciente. É como toda relação, no começo parece ser tudo muito desconhecido, obscuro, misterioso, vindo de um outro padrão... e realmente é essa sensação, que estamos a conhecer um outro espaço-tempo, linguagem. Quanto mais alinhamos a comunicação, mais assertiva se torna a relação... Então os primeiros passos dos contatos com o inconsciente, é aprender sobre as mensagens simbólicas dos sonhos, vozes internas e externas que podem nos confundir e ter foco para se tornar uma excelente aprendiz.

Lembre-se sempre: o processo é seu e só existe para você! A vida simbólica pode ser tão mágica se vivida com o coração, então dividida suas experiências e eventos sincrônicos com pessoas que a vislumbram com a mesma sensibilidade que você. Crie sua egrégora ou faça parte de uma! Parece simples, mas é de uma grande importância para te dar fortalecimento psíquico e manter a energia circulando para novas conquistas.


Jung diz:

"O sonho é uma autorrepresentação em forma espontânea e simbólica da situação atual do inconsciente."

Então a resposta às dúvidas se aquela pessoa/personagem que existe na vida real está nos meus sonhos dizendo algo sobre mim ou sobre ela é: provavelmente é sobre você!


A pesquisa começa pelo sentir: que sensações essa pessoa te traz? O que ela te lembra? O que ela te causa? Qual sua relação com ela?


Raras excessões os sonhos estão falando de alguém que não seja eu ou partes minhas... mesmo sendo difícil de aceitar, os sonhos não mentem, eles nos mostram a verdade sobre esse nosso lado avesso, de dentro, a vida psíquica.


Quando fazemos a interpretação correta do sonho, Jung diz que é como um "estalo". Nós sabemos através de uma convicção interior muito honesta o que é a verdade. Sejamos honestas e reconheçamos essa verdade, mesmo sendo dura ou difícil, dolorida ou cruel de lidar no momento. Se o inconsciente está trazendo, como conteúdo literal (sinais do dia a dia e sintomas no corpo), ou simbólico (sonhos)... há algo a ser trabalhado para além do que gostaríamos que fosse.


O trabalho dos sonhos é muito sobre nos mostrar onde estão nossas projeções... nossas ilusões, as coisas que criamos na nossa cabeça, nossas idealizações e expectativas sobre algo ou alguém. A intenção não é viver uma vida verdadeira e nos aproximar de nossa essência profunda? Se essa for também a sua busca, a jornada que o inconsciente irá te conduzir é através dos espelhos, reflexos... até virar todos para você, até que você não enxergue mais nada que não seja sua própria verdade.


Jung escreve uma passagem linda sobre a visão desse mundo novo, aqui vai um trecho adaptado:

Agora minh' alma me levas às coisas novas, o mundo intermediário, o mundo sem caminhos, o mundo multiplamente cintilante, um novo mundo que mesmo que me pareça estranho, se torna verdade o que acredito sobre a alma e ela conhece seu próprio caminho...

Volume 3, pag 99. Livros Negros


Se essa verdade te faz vibrar, esse é seu momento do alma, ela te trouxe até aqui... se permita conhecer esse caminho que se apresenta!


Wanessa Luz

Pesquisadora das artes divinatórias, oraculista dos sonhos e do tarô, logoterapeuta e terapeuta junguiana em formação


17 visualizações1 comentário

1 Comment


Guest
Apr 18

🩵

Like
bottom of page